quarta-feira, 11 de julho de 2012

Um mês de Siu Nim Do

Depois da introdução feita pela SiFu Ursula no dia 13/06, como eu disse no primeiro post, uma semana se passou até a minha primeira sessão, no dia 19/06. Esta foi a introdução ao Siu Nim Do ("pequena ideia do caminho"), que é uma apresentção ao sistema Ving Tsun criada por Moy Yat, para que se veja um pouco do que é o sistema antes de se ingressar realmente no estudo da arte, com o Siu Nim Tao.

Fui apresentado à primeira parte do Siu Nim Do pelo SiHing Luciano, e depois tive que fazer o mesmo, tendo visto apenas uma vez. Pode parecer um tanto cruel, ou "jogado", mas consegui fazer quase tudo o que tinha visto, para minha própria surpresa. E ainda para minha surpresa, fui informado que, mesmo tendo "pulado" uma parte, estava "quase tudo lá." Mais tarde fui entender que, como tudo o que vou ver no sistema, havia um propósito para aquilo, e neste caso era o de estimular o foco e a concentração.

A primeira parte dessa sessão inicial foi um tanto teórica, aprendendo o significado de alguns fundamentos, aprendendo também a fazer a base do Ving Tsun, o Yi Ji Kim Yeung Ma. Esta base parece muito estranha no começo, com os pés virados para dentro, mas depois... ela continua parecendo muito estranha, pelo menos visualmente! Mas a gente também vai aprendendo o porquê disso.

Depois de treinar mais um pouco a base e o que eu já tinha visto do comecinho do Siu Nim Do, com algumas dicas de como obter o melhor posicionamento dentro dos meus limites, fomos exercitar a base propriamente dita, com alguns exercícios de "conexão de energia" tanto com a mestra como com outros alunos que estavam lá. E aí comecei a ver a base em funcionamento.

Fiquei com o "dever de casa" de treinar a base e os movimentos do Siu Nim Do em casa e voltar na semana seguinte. Por enquanto estou tendo apenas uma sessão por semana.

Um parêntese engraçado: quando voltei para casa depois dessa primeira sessão, a Fernanda me perguntou como tinha sido a aula, e eu fui mostrar o que eu tinha aprendido, ou seja, aqueles primeiros movimentos do Siu Nim Do. "Entrei" na base, comecei a fazer os movimentos, e o meu cachorro olhou com aquela cara de "que diabo é isso?" e desandou a latir. Nós caímos na gargalhada! E agora sempre que vou treinar em casa isso acontece. Acho que ele não gosta muito de kung fu não!!!

Na semana seguinte, minha segunda sessão, dia 27/06. Saí um pouquinho atrasado do trabalho, então foi uma correria para conseguir chegar, mas atrasei acho que uns 5 minutinhos só. Estilo The Flash! Quando cheguei fui recebido pelo SiHing Guilherme, que me informou que a mestra não poderia ir naquele dia, e eu faria a sessão com ele e com o SiHing Ronald. Foi uma sessão já mais "física", onde eu deveria, utilizando a base e um movimento que tinha aprendido no Siu Nim Do, me livrar de uma "(i)mobilização" e projetar o oponente.

Nessa sessão ocorreu um pequeno conflito do meu pensamento ocidental com a passagem de conhecimento oriental. Como fui informado, no pensamento oriental não existe muito o "certo" e o "errado", tudo depende de interpretação. Eu tinha visto isso um pouco na primeira sessão, quando tive que fazer o Siu Nim Do "de primeira", mas nessa sessão foi muito mais explícito. O SiHing Guilherme me mostrou como seria o exercício, e eu teria que fazê-lo com as informações que eu já tinha, e ir descobrindo a melhor forma de utilizá-las naquela situação, de acordo com o meu corpo e com o corpo do oponente.

Foi difícil. Senti falta de um direcionamento um pouco mais claro, mais no estilo ocidental do "não faça isso porque não é assim, você deve fazer deste jeito". Mas como já disse, isso não existe pro chinês...

Ao longo da sessão o SiHing ia me observando e foi dizendo que eu estava melhorando, evoluindo, só que nessa eu acabei forçando o meu ombro, que ficou doendo até sábado! E saí de lá ainda sem saber o jeito "certo" de fazer o movimento. O SiHing Leo (aquele que encontramos no dia que fui conhecer o Mo Gun) apareceu durante a sessão também, fez o exercício comigo algumas vezes, mas também não me ajudou na minha busca "ocidental" pela resposta hehehe.

Mas essa sessão foi de exercício mesmo, e dessa eu saí bastante suado e um pouco cansado! O que não aconteceu de forma alguma na terceira sessão, dia 04/07...

Nesta sessão fui apresentado ao Esdras, que estaria começando o Siu Nim Do naquele dia, sendo a sua primeira sessão. E ali eu me vi em uma situação que eu não imaginei que viria tão cedo. Eu faria o papel que foi do SiHing Luciano lá na minha primeira sessão.

Feitas as apresentações, a SiFu Ursula me pediu que mostrasse o início do Siu Nim Do ao Esdras, "uma vez somente", para que ele pudesse fazê-lo em seguida. Mas, pelo meu pouco tempo de prática e também pelo inusitado da situação, acabei pulando um pedaço (o mesmo que eu não tinha feito na primeira sessão) e tive que fazer de novo. Nessa o Esdras se deu bem, pôde ver mais de uma vez antes de tentar fazer!

Em seguida, ao mesmo tempo em que ia dando algumas explicações ao Esdras, ela ia me pedindo que desse algumas "dicas" sobre cada movimento do Siu Nim Do e da base Yi Ji Kim Yeung Ma. Foi interessante para ver o que eu já tinha absorvido do conhecimento, e além disso, o que eu já tinha entendido dos conceitos.

Não sei como vão ser as próximas sessões do Esdras, mas em comparação com a minha primeira, tive a impressão de que eu recebi mais informação naquela do que ele recebeu nessa. Não sei o quanto isso vai fazer diferença, ou se a SiFu entendeu que ele não precisaria (ou não deveria?) receber a mesma quantidade que eu recebi na minha primeira sessão. Até porque tudo isto parece ser bastante subjetivo, e ela ainda fez questão de frisar que aquela ainda era a minha sessão.

No finalzinho da sessão ela fez comigo aquele exercício da segunda sessão, para exemplificar para o Esdras um pouco da utilização da base, e ali eu vi que ainda não tinha conseguido encontrar a minha forma correta de fazer o movimento. Na primeira vez que fizemos, senti imediatamente o ombro sendo forçado. Na segunda foi um pouco melhor. Mas fiquei com aquilo na cabeça.

Durante a semana continuei pensando na forma de fazer o movimento do exercício, e acho que cheguei a uma possível solução, que pretendo testar na minha quarta sessão, hoje, 11/07, onde devemos fazer o exercício novamente. Vamos ver!!!