quinta-feira, 12 de julho de 2012

Aplicando minhas observações


Na sessão de ontem estava presente novamente o SiHing Ronald. A SiFu disse que ele tinha tentado passar para um horário de quinta-feira que não funcionou para ele, então voltou para o nosso horário de quarta. Assim teremos uma "turma" no Siu Nim Do, formada por mim, SiHing Ronald e SiDai Esdras. O SiHing tem aproximadamente 1 mês a mais do que eu, já tendo visto um pouquinho do Cham Kiu, e o SiDai, como eu disse, começou na semana passada, sendo apenas 2 sessões de diferença, então estamos todos bem próximos no nosso conhecimento.

Esta sessão serviu para começar a nivelar os três, aprimorando um pouco mais os conceitos do SiDai, para então prosseguirmos no Siu Nim Do. Fizemos o que já conhecemos do Siu Nim Do, com o SiHing já fazendo um pouco mais do que nós. Interessante a questão que o SiDai colocou, quando ele disse que eu e o SiHing fazíamos um movimento que ele não estava fazendo, e qual seria a forma correta de se fazer o Siu Nim Do. SiFu disse que não iria responder na hora, e que isto era proposital, para que ele pudesse observar mais, consciente de que ainda precisa absorver mais coisas. Mais uma vez o estímulo para absorvermos as informações disponíveis, mesmo que elas não tenham sido dispostas explicitamente na nossa frente.

Fizemos com o SiDai o exercício da "conexão de energia" que eu fiz na minha primeira sessão, e que ele ainda não tinha feito. Este exercício consiste em 2 pessoas, no Yi Ji Kim Yeung Ma (base), uma de frente para outra, tocarem as palmas das mãos, com uma aplicanado força/energia em diversas intensidades e a outra tentando equilibrar a mesma energia de modo a alcançar um equilíbrio entre as duas. Ele é interessante porque aprendemos a manter uma consciência do nosso Yi Ji Kim Yeung Ma, desde a posição dos pés, dos joelhos, coluna, quadril, ombros, de forma a nos mantermos firmes na base, porém sem fazer grande esforço, e a partir daí absorver e projetar a energia de acordo com a situação.

Como somos agora três alunos, enquanto a SiFu fazia aquele exercício com o SiDai, eu e o SiHing fomos fazer o exercício de mobilização da segunda sessão, com a supervisão do SiHing Thiago Wasserman, que também estava presente. No início a SiFu demonstrou o exercício primeiro comigo, depois com o SiHing Ronald, para que o SiDai visse como seria feito, e então eu e o SiHing fomos fazer o exercício. Eu tinha comentado com ela que na segunda sessão tive dores no ombro por causa do exercício e que na sessão passada tinha começado a sentir, mas que tinha passado a semana pensando em como melhorar o exercício, e testei a minha ideia quando fiz o exercício com ela. Para minha surpresa funcionou muito bem. Foi mais fácil erguer os braços e descruzar as mãos para então projetar a energia e "arremessar" o oponente (neste caso, a própria SiFu), e o próprio movimento do arremesso foi surpreendentemente natural, vindo da minha base ao invés do tronco.

Neste exercício temos dois papéis: o imobilizador (ou como a SiFu nos explicou, "mobilizador") e o imobilizado, que é quem deve fazer o movimento de erguer os braços, descruzar as mãos e projetar a energia para a frente. SiFu mais uma vez nos explicou a diferença entre imobilizar e mobilizar, dizendo que o nosso objetivo é mobilizar o outro, ou seja, estimular o outro utilizar os dispositivos para alcançar o resultado esperado. O mobilizador deve se colocar em uma situação não de impedir o outro de fazer movimentos (imobilizar), mas sim de aplicar a energia suficiente para que o outro possa concluir o exercício. Como a SiFu disse, por menor que seja a energia aplicada, podemos perceber que ela está ali, e esta quantidade mínima pode ser o suficiente para que a pessoa faça o seu exercício. O mobilizador deve entender o limite e a necessidade do outro para ajudá-lo a alcançar o objetivo do exercício.

Até o final da sessão ficamos revezando entre os dois papéis, às vezes com o SiHing Ronald, às vezes com o SiHing Wasserman, e mais tarde com o SiDai Esdras também. Ao final na sessão tecemos nossos comentários, o que cada um estava tirando daquela experiência. Para mim foi legal para ter principalmente mais consciência do espaço que eu preciso ocupar, tanto para as minhas ações quanto para as ações dos outros, assim como medir a energia necessária.