quinta-feira, 13 de junho de 2013

Fim de semana com Si Gung

Esse fim de semana tivemos a visita do Si Gung Leo Imamura ao nosso Mo Gun em Copacabana, para ministrar um Seminário de Tutorização do Nível Básico (Siu Nim Tau). Há 2 semanas a família Moy Lin Mah vinha organizando a vinda do Si Gung, com ajuda dos outros núcleos do Rio de Janeiro, para que tudo corresse da melhor maneira possível. Tivemos a visita de membros de outros estados como a Si Sok Cris, de São Paulo, e o Si Baak Anderson, de Belo Horizonte, além de vários outros discípulos do Si Gung aqui do Rio, assim como praticantes dos três núcleos daqui.

Apesar de toda preparação cuidadosa antes, claro que nem tudo sairia 100% como combinado, mas a ideia é estarmos sempre preparados para nos ajustarmos aos imprevistos, e cada um conseguiu cuidar das suas tarefas para que o evento começasse no horário previsto.

A caminho do seminário, no melhor estilo "Se Beber, Não Case"!
Então começado o evento na manhã de sábado, Si Gung começou a falar, não especificamente sobre o Siu Nim Tau, mas sobre todo o âmbito do Ving Tsun, da sua natureza, da Vida Kung Fu, de seu Si Fu Grão Mestre Moy Yat e, claro, sobre o próprio Siu Nim Tau. Mas era muito mais uma conversa, um bate-papo, do que um formato de seminário ou palestra. Si Gung tem um raciocínio muito claro e uma forma de falar muito envolvente, e não víamos o tempo passando durante este bate-papo, e muito menos nos dávamos conta da quantidade de informação e conhecimento que estava sendo trocado (e não passado), somente naquela manhã.

Luciano, Caio, Marcus e o Si Sok Felipe Soares na companhia do Si Gung
Em determinado momento, em uma das pausas que fizemos, comentei com a Si Fu que eu achei interessante termos recebido um material com antecedência, que todos deveríamos ter lido para o seminário, e que durante a manhã o Si Gung colocou por apenas cinco minutos no projetor somente a capa deste material, para falar sobre os ideogramas que formam o nome "Siu Nim Tau", e ainda assim nós recebemos tantas informações sem quase perceber.

Alguns dos praticantes dos núcleos Barra, Copacabana e Méier presentes no evento
Após uma pausa para o almoço, retornamos na parte da tarde para um período mais longo de seminário, quando o Si Gung começou a discutir mais diretamente o Siu Nim Tau. Nesta segunda parte passamos um bom tempo numa discussão interessantíssima sobre "enxergar o invisível" e como aplicar isso como parte da Inteligência Estratégica. Basicamente é entender que para que um evento ocorra, desde o seu início, durante seu ápice, até o seu término, existe um outro evento se "pré-configurando", que não está claramente visível, mas que se pode antecipar, assim como as consequências daquele primeiro evento.

Si Fu Ursula observa Si Gung
Uma das ideias que foram plantadas nesses dois dias e que foram mais marcantes para mim diz respeito exatamente a isso, e que é entender que um evento, isoladamente, não é importante se a gente não entender o que o causou (o que veio antes) e o que ele provoca (o que vem depois). E isso fez bastante sentido quando se falou sobre o Siu Nim Tau em si.

Rodolpho fazendo o Siu Nim Tau sob supervisão do Si Gung
Após toda essa discussão de visível, invisível, causa e consequência, surgiram algumas perguntas especificamente sobre o Siu Nim Tau, e só então, já quase no final do dia, Si Gung abriu o material que nos foi entregue. Em cima disso, discutimos alguns componentes associados do Siu Nim Tau.

Guilherme fazendo Lap Da com Si Gung
Nesse momento pudemos ver o Si Gung demonstrando seu Ving Tsun, e algumas pessoas puderam fazê-lo com ele.

Marília praticando com Si Gung
Depois disso encerramos este dia de seminário. O Si Gung e alguns membros mais próximos da família foram para um jantar, o Si Hing Thiago Pereira foi com alguns praticantes para um restaurante chinês fazer uma "sessão/jantar" como aquela que participei antes da minha cerimônia de admissão, mas que não fiz parte dessa vez.

Na manhã seguinte tomamos café da manhã "em família" com o Si Gung, Si Fu, diversos Si Baaks, Si Soks, Si Hings, Si Jehs, etc...

Tomando café da manhã com Si Gung (foto roubada emprestada do Instagram do Pereira)
Em seguida fomos para o Mo Gun, onde o Si Gung faria uma palestra sobre a "feminilização da guerra", mas que também saiu do formato de palestra e se transformou, mais uma vez, em uma conversa dele conosco. Pudemos novamente compartilhar do conhecimento do Si Gung, voltando a discutir alguns pontos abordados no seminário e trazendo outros novos. Impressionante como os conceitos que discutimos antes vão fazendo cada vez mais sentido!

Si Fu Ursula e Si Gung Leo Imamura

Enfim, foi um fim de semana intenso, um pouco cansativo também, mas muito importante pro meu caminho não somente no Ving Tsun, mas na minha vida em geral. Muitas informações, muitas ideias, muitas experiências que pretendo cada vez mais absorver e assimilar!