quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Novas experiências

Aconteceu bastante coisa desde o último post.

Na última sessão de quarta-feira fui apresentado ao Tan Sau, mas saí daquela sessão ainda sem entender bem o que era. Acontece que a SiFu estava envolvida com a organização dos eventos do fim de semana, e aproveitou que eu não tinha participado da sessão anterior para colocar o Esdras e o Ronald para comandarem a minha sessão. Na sessão que eu faltei os dois devem ter falado sobre e exercitado bastante o Tan Sau, e como eu não participei a SiFu pediu que eles me passassem a sessão.

Então eram o Esdras e o Ronald no comando da sessão, e mais 3 SiHings ajudando. Só que a coisa começou a ficar um pouco fora de controle quando todo mundo começou a tentar ajudar o Esdras, e eu comecei a receber muita informação junta, às vezes até informações contraditórias.

No final da sessão eu já estava conseguindo fazer os movimentos um pouco melhor, mas ainda sem entender direito o que eu estava fazendo. Continuei sem entender muito bem até a sessão coletiva dessa semana.

Mas antes da sessão coletiva vou falar um pouco sobre o que aconteceu no fim de semana. O SiGung (SiFu da minha SiFu) esteve no Rio de Janeiro neste fim de semana para uma série de eventos, e eu tive a oportunidade de participar de parte deles.

No sábado à tarde houve uma prática de Siu Nim Tau, que eu não pude participar já que eu ainda não estou  aprendendo isto, continuo ainda no Experience. À noite aconteceu uma cerimônia e um jantar, dos quais eu participei, e no domingo teve também uma prática coletiva com o SiGung, mas desta eu infelizmente não consegui participar.

A cerimônia do sábado foi bem interessante, primeiro porque foi a primeira cerimônia da família que eu pude presenciar, e também porque nela foram celebrados alguns marcos que não acontecem com tanta frequência. A cerimônia foi aberta com uma homenagem aos 20 anos de Família do Mestre Júlio Camacho, com um filme mostrando um pouco da sua história, muito interessante por sinal. Outros membros da família falaram sobre suas experiências com o Mestre Júlio Camacho, o que também foi interessante.

Depois da homenagem ocorreu uma cerimônia de Baai Si, em que 3 praticantes foram aceitos como discípulos, o que significa ter um compromisso vitalício com a família kung fu, e com seus respectivos SiFus. Pelo menos foi o que eu entendi... =]

A parte final da cerimônia foi a titulação de Mestre Qualificado para o agora já SiFu Felipe Soares "Moy Fei Lap". Segundo a minha SiFu esta é uma cerimônia não muito frequente, porque não é todo dia que alguém recebe o título de mestre e o reconhecimento por isso. Nessa cerimônia o mestrando recebe uma série de objetos que representam este novo "estado" de mestre, e a gente começa a entender um pouco melhor a origem e o propósito de alguns objetos que vemos no Mo Gun, como o busto do Grão Mestre Moy Yat, a placa que fica na entrada do Mo Gun (que eu não lembro o nome - não é fácil guardar e reconhecer todos esses termos chineses) e o próprio certificado de Mestre Qualificado, que para nós é bem mais fácil de compreender.

Depois das cerimônias e das fotos oficiais teve um jantar de celebração, e ao final do jantar mais algumas palavras, agora exclusivamente a respeito do novo SiFu, e mesmo sem o conhecer foi muito legal participar e ouvir aqueles depoimentos, sem contar o filme "A Master Is Coming"!! Como eu não conhecia muita gente e nem sabia muito o que acontecia na cerimônia, eu às vezes tinha a impressão de estar assistindo a tudo "de fora", mas foi muito legal ver o sentimento de união que permeava o lugar e as pessoas.

Na segunda-feira a nossa sessão coletiva teve a participação de uma praticante americana que está no Brasil, ela esteve treinando com o SiGung e está conhecendo as unidades Barra, Copacabana e Méier durante esta semana. Ela participou de parte da nossa sessão, mas somente com quem já estava em algum nível do Ving Tsun propriamente dito, e não no Experience. No final da sessão tiramos algumas fotos para registrar a visita, vou ver se a SiFu me manda (junto com o nome da nossa visitante) para colocar aqui no blog depois, assim como alguma de sábado se conseguir.

Nessa sessão fizemos alguns exercícios de fluxo de energia, aceitando o golpe do outro para a partir dele tirar alguma vantagem e tentar utilizar esta energia a nosso favor. E foi aí que eu comecei a entender um pouquinho melhor (mas bem pouquinho) o que é o Tan Sau, como tentar me posicionar melhor para aproveitar essa energia do outro, pensar mais na movimentação, esse tipo de coisa. Foi como eu disse no final da sessão, eu ainda não tenho muito com o que trabalhar durante essas sessões coletivas, ou pelo menos eu acho, e por isso tem vezes que eu "travo" no meio de um exercício, por não saber o que fazer, onde colocar as mãos, como devo me posicionar, essas coisas. Mas a SiFu falou uma coisa que é interessante, que as sessões de segunda são boas exatamente por isso, pelo imprevisível, por nos fazer responder a qualquer estímulo que vamos receber ali, já que é uma sessão "sem controle" (dentro de alguns limites, claro). É quase como um improviso, e agora eu me lembrei de novo lá daquele vídeo que eu coloquei há alguns posts atrás, da palestra do TED que fala sobre o "trickster", quando ele aceita a verdade do outro e a partir daí constrói suas ações. A sessão de quarta é estruturada, enquanto a de segunda é mais solta. A sessão de segunda é pra colocar um pouco de caos na ordem... ;)